quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Então é natal... E 2015 que nos aguarde!

Mais um Natal se aproxima e mais um ano chega ao fim é tempo de, mais uma vez, desejar ao próximo um Feliz Ano Novo. Gostaria de aproveitar o momento e agradecer mais uma vez à todos que de alguma forma contribuíram com o blog e que sempre nos acompanham! Se chegamos até aqui, devemos, primeiramente, único e exclusivamente a Deus e em segundo a todos vocês!
Queria dizer também que é tempo de renovar a esperança, de acreditar no futuro e na paz, apesar de tantas imagens tristes que fomos obrigados a assistir durante este ano e que as dificuldades que passamos nos inspirem a caminhar com mais firmeza rumo a um 2015 que será melhor, certamente.
Que o amor prevaleça sobre todas as coisas, que as eventuais lágrimas expressem e reflitam apenas a alegria de viver e de poder brindar a cada momento de convívio, a cada momento de comunhão e solidariedade.
Amigos, entraremos em em pequeno recesso devido as festividades, mas retornaremos em 2015, mais firmes e fortes do que nunca, trazendo e vocês tudo o que há de melhor no mundos das HQs! 


Paz e luz à todos e até lá!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Senac e Galeria Ornitorrinco promovem a exposição “A Nova HQ Independente”

Evento apresenta o desenvolvimento da produção de quadrinhos independentes no Brasil
Nunca o mercado de quadrinhos do Brasil teve uma cena independente como a que vem experimentando nos últimos cinco anos. Nesse período, não foi apenas a produção que cresceu de forma espantosa, mas sim a qualidade dos trabalhos. Para discutir esse fenômeno, o Senac e a Galeria Ornitorrinco promovem, em São Paulo, a exposição “A Nova HQ Independente” até 27 de janeiro. A exposição conta com os trabalhos independentes de Roger Cruz e Davi Calil (Quaisqualigundum), Júlia Bax e Diogo Bercito (Remi), Greg Tocchini (Sequence Shot), Vitor Cafaggi (Duo Tone), Lu Cafaggi (Mix Tape), Mauro Souza e Carlos Stefan (Ópera Jones) e Guilherme Petreca (Galho Seco). Com curadoria da Galeria Ornitorrinco, as produções ficam expostas na unidade da Lapa do Senac, onde também haverá um ciclo de palestras aberto ao público. Nos últimos anos, ainda sem espaço em bancas e livrarias, os autores passaram a investir na presença em eventos de quadrinhos e cultura pop. No melhor (e antigo, mas nunca ultrapassado) espírito dos fanzineiros, trabalharam o corpo a corpo com os leitores, e obtiveram resultados animadores. Prova disso são as obras independentes que já foram reimpressas (até mais de uma vez), mesmo tendo tiragens iniciais respeitáveis, acima de mil exemplares. 
Há cada vez mais gente produzindo quadrinhos independentes e buscando seu espaço, apesar dos obstáculos. Com o auxílio da divulgação na internet e de sites de financiamento coletivo, os quadrinhos independentes chegam numa velocidade espantosa ao mercado. E como há diversos de ótimo nível, não tardou para que os autores chamassem a atenção de grandes editoras. Hoje, a distância entre os mercados corporativo e independente diminui a olhos vistos. Há autores que começaram rodando seus próprios trabalhos e que já são publicados por grandes editoras, como Vitor Cafaggi (Turma da Mônica – Laços e Valente, pela Panini), Danilo Beyruth (Bando de Dois, pela Zarabatana, e Astronauta – Magnetar e São Jorge, pela Panini), Gustavo Duarte (Monstros, pela Quadrinhos na Cia., e Chico Bento – Pavor Espaciar, pela Panini), Rafael Coutinho (Cachalote, pela Quadrinhos na Cia.), Bianca Pinheiro (Bear, pela Nemo), Shiko (O Quinze, pela Ática, e Piteco – Ingá, pela Panini), Carlos Ruas (Um sábado qualquer, pela Devir e pela Verus), Fábio Coala (O Monstro, pela Marsupial) e muitos outros. O mais interessante, porém, é que essa intersecção tem se dado de dois modos diferentes: na forma de encomenda de trabalhos novos ou com as editoras apostando nos materiais que surgiram como independentes, para levá-los a um público mais amplo. Em tempos nos quais os quadrinhos chamam cada vez mais a atenção do leitor brasileiro, com produtos para variados públicos e uma necessidade latente de revelação de novos talentos, não é exagero dizer que esse mercado nunca foi tão dependente dos autores independentes.
Exposição “A Nova HQ Independente”
Período: até 27/01/2015
De 2ª a 6ª feira, das 8h às 21 h | Sábado, das 8h às 15h / Domingo – fechado

Senac Scipião
Rua Scipião, 67 – Lapa
São Paulo – SP
Entrada: Gratuita
Compras: através de pagamento em dinheiro ou cartão de débito/crédito.
Visita monitorada: Sim

Marca de Fantasia relança “Um mundo em Quadrinhos”

Em “Um mundo em Quadrinhos”, obra de Wellington Srbek lançada pela editora Marca de Fantasia em 2005 e que agora ganha agora a segunda edição, constata-se que, por mais que os quadrinhos façam parte de nosso cotidiano, tentar defini-los conceitualmente não é uma tarefa fácil. O autor considera que há ainda muito a se estudar, toda uma “história dos quadrinhos” a ser escrita é uma tradição crítica a ser estabelecida.
Com quase dois séculos de história, as Histórias em Quadrinhos se tornaram uma excepcional forma de comunicação, sendo difundidas por meio de tiras de jornais, revistas e álbuns. As obras dos grandes autores e desenhistas conseguiram impingir aos quadrinhos uma linguagem própria e distinta de outros veículos da indústria cultural.
Como ressalta Srbek, por meio de uma dinâmica interação com a imprensa, o cinema, a publicidade, o rádio e a televisão, os quadrinhos contribuíram para a formação da cultura contemporânea (Super-Homem, Mônica, Asterix ou Snoopy são figuras tão ou mais conhecidas que muitas das celebridades de nosso tempo). Mesmo no que se refere aos processos mais elementares envolvidos na leitura de uma história em quadrinhos sabemos com muito pouca exatidão quais componentes de assimilação mental, que códigos visuais e que simbologia interagem. Só recentemente os “pensadores” de nossos dias começaram a se interessar, e ainda timidamente, pelo que se passa dentro das quatro linhas dos quadrinhos (e o que se tem descoberto é motivo de grande fascinação e atenção redobrada). Abordando os quadrinhos desde sua composição formal, sem deixar de lado suas implicações contextuais, Srbek procura estabelecer um diálogo com estudiosos de diversas áreas, cujas obras auxiliaram na composição do quadro conceitual deste trabalho. O autor vai buscar nas especificidades estéticas dos quadrinhos o referencial e o ponto ao qual se dirige a análise. Um mundo em Quadrinhos é a adaptação do primeiro capítulo da dissertação de Mestrado Quadrinho-arte: uma leitura da revista Pererê de Ziraldo, de Wellington Srbek, realizada na Faculdade de Educação da UFMG. A este capítulo foram inseridos novos trechos elaborados especialmente para esta versão. Com esta obra Srbek procura desmontar alguns equívocos acerca dos quadrinhos, repetidos à exaustão: de que surgiram nos Estados Unidos em 1896; de que são simplesmente um tipo de literatura; de que não passam de mero entretenimento.
Um mundo em Quadrinhos
Editora Marca de Fantasia
Autor: Wellington Srbek
76 páginas
13 x 19 cm
R$20,00 (com postagem)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O Homem da Capa Amarela enfrenta a corrupção em HQ online

Luciano Braga e Péricles Ianuch colocaram online uma HQ sobre o crime e o surgimento de seu maior inimigo. Em meio aos já tradicionais escândalos de corrupção no País, uma HQ dentro da HQ mostra O Homem da Capa Amarela. Um justiceiro? Mera ficção? O que pode acontecer a partir de um terrível acidente? De acordo com os criadores, a HQ terá 200 páginas. Confira clicando aqui – a trama é atualizada semanalmente.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Lançamento: Famintas


Cinco vampiras – Cristian, Teodora, Melissa, Abigail e Celeste – dão expediente na boate burlesca Famintas. Quando as esculturas vivas conhecidas como Anjos de Barro, resolvem por em prática um plano de destruição de todos os vampiros, as garotas centenárias precisam contar com a ajuda de um aliado improvável que também está ameaçado: um ex-seminarista chamado Antônio Salvador, que procura de respostas profanando relíquias religiosas e caçando vampiros. Mas será que eles conseguirão deixar as diferenças de lado em nome da sobrevivência?
Famintas é o trabalho de estreia de Aquário Editorial, criada pelo autor – e agora editor – Estevão Ribeiro. A quem interessar a hq estará à venda no site da editora a partir do dia 15/12/14.


Serviço: Famintas
Editora: Aquário Editorial
Roteiro: Estevão Ribeiro
Arte: Lucas Marques
Número de páginas: 36 
Cor: Capa colorida e miolo P&B.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Morre aos 85 anos o ator Roberto Bolaños, o Chaves


Do G1, em São Paulo, 


Dono de frases antológicas como "ninguém tem paciência comigo" e "não contavam com a minha astúcia", que marcaram gerações de fãs em toda a América Latina, Roberto Gómez Bolaños, criador dos seriados "Chaves" e "Chapolin", morreu nesta sexta-feira (28) aos 85 anos. Bolanõs foi humorista, escritor, ator, produtor de cinema, televisão e teatro.
A causa da morte, ocorrida às 14h30 (horário do México) em casa em Cancún, não foi confirmada. Em fevereiro deste ano, quando Roberto Bolaños completou 85 anos, um parente confirmou à agência de notícias Efe que a saúde dele era “frágil” e que ele permanecia quase o tempo todo na cama, com acompanhamento 24 horas por dia.
Segundo a CNN mexicana, o ator Edgar Vivar, que interpretou o Senhor Barriga, disse que o corpo do comediante será levado à Cidade do México, onde será velado.
Edgar Vivar, que interpretou o senhor Barriga em "Chaves", informou à CNN do México que o corpo do comediante será levado à Cidade do México, onde será velado.
Vivar deu seu depoimento à rede de TV mexicana Televisa (que produziu a maior parte dos programas de Bolaños): "Estou em estado de choque. Não pensei que me fosse afetar tanto. Meu telefone não para de tocar. Um abraço compartilhado com milhões de pessoas do mundo. Vou lembrar dele sempre com sorriso e com ânimo. Temos que agradecer a Deus. Seu bom humor é a maior lembrança."
"Roberto, você não vai, permanece em meu coração e em todos os corações de tantos a quem fez feliz. Adeus Chaves para sempre", disse no Twitter Edgard Vivar.
"Obrigado por fazer tanta gente feliz e por todos os momentos maravilhosos que compartilhamos no grupo. Descanse em paz, Roberto", disse Maria Antonieta de Las Nieves, que interpretou a Chiquinha.
"O México perdeu um ícone, cujo trabalho transcendeu gerações e fronteiras", disse o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto.
"Foi um bom companheiro, amigo, irmão e um dos melhores escritores dos últimos tempos no México", disse Ruben Aguirre, que interpretou o professor Girafales.

Trabalho reconhecido no mundo
  
"Chaves" foi o programa mais visto da televisão mexicana e foi dublado em 50 idiomas, segundo a Televisa.
"Talvez o meu mérito foi conseguir, sem tentar, abordar um ambiente que existe no mundo inteiro", refletiu Bolaños sobre o sucesso de Chaves em uma entrevista à agência de notícias Reuters.
"Trabalhei muito neste personagem, que tem qualidade", explicou ele, "mas a resposta exata eu não sei".
Além disso, Bolaños escreveu roteiros de 50 filmes no México e atuou em 11. No Twitter, ele tinha mais 6 milhões de seguidores.

Trajetória

Roberto Bolaños tirou seu apelido do dramaturgo William Shakespeare, cujo diminutivo em espanhol era "Chespirito". Há alguns anos, ele se mudou para Cancún, no México, junto com a mulher Florinda Meza, a Dona Florinda da série.
Bolaños nasceu na Cidade do México em 21 de fevereiro de 1929. Estudou engenharia, mas nunca exerceu a profissão. Praticou boxe e era um fanático torcedor do clube de futebol América. Começou sua carreira profissional na publicidade, onde começou a trabalhar em roteiros.
Casou-se pela primeira vez com a escritora Graciela Fernández, com quem teve seis filhos. Só em 2004 oficializaria seu casamento com a atriz Florinda Meza, a Dona Florinda.
Aos 80 anos, perguntaram a ele sobre a sua relação de décadas com a atriz Florinda Meza. "Já estamos há 30 anos casados", respondeu. "Temos um casamento sólido que só a morte acabará com ele... ou a Shakira!".
Ganhou o apelido de Chesperito do diretor de cinema Agustín P. Delgado por causa do 1,60 de altura.
Foi só em 1968 que começou sua carreira de ator, na emissora TIM, em séries como “Los Supergenios de la Mesa Cuadrada” e “El Ciudadano Gómez”, em espaços de 30 minutos de duração aos sábados.
Foi só na década de 1970 que começaram a ser exibidos as séries que fizeram de Bolaños um gigante do humor: "Chespirito", "Chapolin" e "Chaves". A partir de 1973, quase todos os países da América Latina tinha na programação de TV episídios dos programas.
O jornal mexicano "Excelsior" cita a seguinte declaração de Bolaños a um TV espanhola sobre seu personagem mais famoso no Brasil: "Chaves, ainda que carecendo de quase tudo, é otimista, aproveita a vida, brinca, se emociona e tem o maravilhoso dom que é a vida"
No começo da década de 1990, Bolaños decidiu aposentar "Chaves" e "Chapolin" e resolveu apostar em "Los Caquitos", em que interpretava o ladrão Chómpiras (que ganhou no Brasil o nome de Chaveco).
Chaves era um dos personagens e segmentos do programa "Chespirito" que começou a ser exibido no México em 1971. O primeiro capítulo de "El Chavo del Ocho" (como era conhecido o personagem nos outros países de língua espanhola) foi transmitido em 20 de junho de 1971.

Rubén Aguirre contrancena com Roberto Bolaños em episódio de 'Chapolin' (Foto: Divulgação/SBT)
O sucesso das histórias do menino sardento de 8 anos que vive dentro de um barril foi tanto que seu programa era transmitido para quase todos os países da América Latina já em 1973. Chaves foi dublado para mais de 50 idiomas e transmitido em países distantes do Tailândia, China, Japão e Grécia.
A série foi produzida originalmente entre 1971 e 1980, como programa independente, e entre 1980 e 1992 como esquete do programa de variedades "Chespirito", que Bolaños estrelou na rede de TV Televisa. Foram mais de 300 episódios, segundo a rede Televisa.
A série "Os Simpsons" homenageou Bolaños com o personagem Pedro Chespirito, que aparece sempre vestido de abelha e fala frases em espanhol.

Roberto Gomes Bolaños durante apresentação da fundação Chespirito na Cidade do México em 2008 (Foto: Francisco Vega/AFP)
Roberto ficou conhecido no México pelo nome de Chespirito. Mas foram os programas "Chaves" e "Chapolin", ainda exibidos pelo SBT, que ficaram mais famosos no Brasil.
Distante da televisão, Bolaños explorou a sua veia literária com um livro de poemas e uma autobiografia, "Sem Querer Querendo".
Em um dos seus livros, "O Diário de Chaves", revela alguns dos mistérios da série. Ele conta, por exemplo, que Chaves não morava dentro de um barril, mas no apartamento número oito, e que o recipiente era apenas para se esconder quando estava triste ou era perseguido.

Casados na vida real, Florinda Meza e Roberto Bolaños interpretavam Dona Florinda e Chaves (Foto: Divulgação)
Apesar de ter vivido em concubinato com Florinda por 27 anos, os valores de Bolaños eram conservadores. Inclusive, chegou a participar de uma campanha contra a legalização do aborto na Cidade do México.
Nunca escondeu suas convicções políticas e apoiou a campanha do conservador Vicente Fox, cuja eleição em 2000 rompeu com mais de 70 anos de governo do Partido da Revolução Institucional.
Apaixonado por futebol, Bolaños chegou a se encontrar com o astro argentino Diego Maradona, que o agradeceu por tê-lo divertido com os seus personagens e ele aproveitou para retribuir por tê-lo deleitado com suas proezas dentro do campo.

(Com agência Reuters)

Exposição: ÁRVORES


Mais uma tarde em que o Projeto Exposesc - SESC Gravatá, reúne o criador das obras de artes e o seu público, neste caso os Alunos do Educandário Santa Cecília, Criança Feliz.
O Criador é 
Val Fonseca, artista plástico, quadrinhista e ilustrador. Que acertadamente trouxe para a sua exposição o tema "Árvores".
A exposição ficará aberta a visitação do público de 19 de Novembro até o final de Dezembro de 2014, o horário para visitação das 09h às 16h de Segunda a Domingo.


Escolas podem agendar para visitação pelo número: (083) 3237-5253 e pelo e-mail: sescgravata@
gmail.com


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Segundo volume de São Paulo dos Mortos



Está pronto o segundo volume da série criada por Daniel Esteves e Alex Rodrigues com histórias de zumbi ambientadas em São Paulo. O lançamento será na COMIC CON EXPERIENCE.
Desta vez acompanhamos a jornada de Deivison, um motoboy que dá um jeito de sobreviver nesse mundo infestado por zumbis. Ele procura uma encomenda no bairro da Liberdade, entre zumbis, gatos, cosplayers e um inusitado karaokê.
A publicação marca a estreia do selo Zapata Edições, que herda o catálogo já publicado sob o selo também independente HQemFOCO. Participações Especiais de Samuel Bono, Will, Al Stefano, Laudo Ferreira, Denis Mello.



“Vida de Desenhista!” no Sibite


Todos nós sabemos o quanto é difícil publicar quadrinhos de forma independente no Brasil. Felizmente, existem mecanismos na tecnologia que podem facilitar a vida dos autores – um deles é o crowdfunding ou Financiamento Coletivo. E não é apenas o Catarse a única via, pois a HQ “Vida de Desenhista!” iniciou uma campanha de crowdfunding na plataforma Sibite.
Foi a proposta de realizar uma publicação de maneira coletiva que atraiu os cariocas Will Ferreira, Maurício Leão e Bellas Jr. O trio se conheceu numa editora de livros didáticos. Hoje, eles já não trabalham mais no mesmo ambiente, mas ficou a amizade e o desejo de transformar em quadrinhos as histórias vividas no concorrido mercado da ilustração.
A HQ mostra os próprios quadrinistas como personagens de inusitadas histórias reais. “Vida de desenhista!” é um projeto de humor que vai mostrar com irreverência o cotidiano e as experiências de uma galera que transformou em trabalho a arte de criar, desenhar e escrever num país que ainda não vê os quadrinhos profissão e sim como um hobbie.
Vida de Desenhista! terá 64 páginas e conta com o apoio institucional da Pingado Prés e da Lunar Filmes. Para conferir mais informações sobre os autores, e as recompensas de quem colaborar com o financiamento coletivo, visite a página do projeto no Sibite, clicando aqui.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A linguagem dos quadrinhos: definições, elementos e gêneros

Alberto Pessoa é um quadrinista que ocupa um espaço particular com sua obra no cenário nacional. Ainda são poucas suas inserções no meio, mas sempre o faz com personalidade. Entre um ou outro fanzine nacional e internacional onde publica suas HQ, lançou em 2013 pela Marca de Fantasia o álbum “Medo!”, em que homenageia a obra de Flavio Colin.
Alberto é professor Doutor no Departamento de Mídias Digitais da Universidade Federal da Paraíba, onde ensina Editoração, Infografia e Imagem Digital. Dedica-se ainda a estudar a linguagem dos quadrinhos, atuando como professor do Mestrado em Comunicação.
A primeira obra teórica de Alberto, como ele mesmo apresenta, “dedica-se ao estudo crítico acerca da linguagem das histórias em quadrinhos, com ênfase em definições, elementos e suas aplicações nos diversos gêneros que compõem esse meio de comunicação”. O livro propõe a introdução ao estudo dos recursos de construção das histórias em quadrinhos, dos seus elementos, fala de seus autores, do seu contexto social e apresenta os gêneros para que os autores possam se expressar com múltiplas possibilidades dentro do contexto da linguagem das histórias em quadrinhos.
O objetivo de Alberto é oferecer subsídios para o estudo dos quadrinhos em seus variados gêneros, com o fito de desenvolver as competências de criação, de comunicação e de escrita dos elementos verbais e não verbais. Com a simpatia e generosidade de sempre, Alberto pretende que essa metodologia de estudo traga ao autor o prazer de criar e produzir essa mídia. 


Fonte: H. Magalhães; http://www.marcadefantasia.com/

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Conheça o Blog do Guabiras

O blog (ou o “Ninho de Guabirus Web Paia!!!) é porta de entrada para o universo caótico-punk-cearense do cartunista Guabiras. Tiras, notícias sobre zines e links para outros cartunistas. Acesse: http://blogdoguabiras.blogspot.com.br/

 

Fanzines e revistas alternativas em Angoulême


A cada ano a agitada cena dos quadrinhos franceses se mobiliza para a realização de um dos maiores festivais de quadrinhos no mundo, o Festival de Bande Dessinée d’Angoulême. O evento ocorre sempre no final de janeiro e avalia as publicações lançadas no ano anterior.
Dentre as modalidades das premiações há o Prêmio de História em Quadrinhos Alternativa, que inclui os fanzines e tem amplitude internacional. O prazo está um pouco curto - os exemplares da publicação devem chegar até 15 de dezembro -, mas vale a pena tentar participar. Do Brasil já estiveram presentes o fanzine Top! Top! e a revista Maria Magazine, da Marca de Fantasia, bem como o fanzine Café Espacial, de Sérgio Chaves. Leia a chamada e o regulamento no site da Marca de Fantasia: www.marcadefantasia.com

Das nuvens ao asfalto... A construção da realidade em “Alias: Codinome Investigações”


 O livro de Marcelo Soares derivou de sua pesquisa para o Mestrado em Comunicação da UFPB, cujo objetivo foi observar as tentativas de aproximação dos quadrinhos com a realidade, definindo-se pela série Alias, um trabalho aclamado por público e crítica lançado entre 2001 e 2004 pela editora norte-americana Marvel Comics. Sua escolha se deu por se tratar de uma obra que busca, dentro do universo fantasioso dos super-heróis, trabalhar conceitos realistas, construindo um real diferenciado do tradicional mostrado nesse gênero.
Alias desconstrói a imagem de divindade invulnerável, forte e completamente altruísta atribuída aos super-heróis para trazer um olhar mais ordinário, no sentido de homem comum, aos heróis. “Alias não só aborda outra atitude perante a existência heroica, mas traz com isso uma representação do universo dos heróis também mais próxima do mundo real, isto é, tratando tanto de temas mais pessoais, como relacionamentos, desejos, culpas e falhas, quanto sociais, como desaparecimento de pessoas, imagem da mulher e drogas”, diz Marcelo.
Utilizando esse universo criado ao longo da série, o autor procurou compreender como a obra de autoria dos americanos Brian Bendis e Michael Gaydos dialoga com a realidade, tanto nas temáticas trabalhadas, quanto nas caracterizações de personagens, situações, cenários e como esses discursos proporcionam uma noção de real dentro de um ambiente fantástico.


Das nuvens ao asfalto: A construção da realidade em “Alias: Codinome Investigações”
Marcelo Soares
João Pessoa: Marca de Fantasia, 2014, 182 págs., R$5,00. Ebook em PDF.

Anarco Pato #1


"Quer ajudar? Então solta meu pé e sai da minha frente!"

A revista AnarcoPATO #01 já está a venda e por R$10,00, mas apenas para quem é de Fortaleza-CE. Demais cidade ou estados será cobrado um frete de R$ 5,00, total de R$ 15,00, a forma de pagamento é deposito bancario, e uma copia do comprovante junto dos dados do endereço devem er enviados para o seguinte email: revistapunk@yahoo.com.br.

Revista AnarcoPATO #01


Formato 18/26cm
Capa colorida
Miolo preto e branco
32 paginas

Dados Bancários


Banco do Brasil
Conta corrente
Edmílson severiano Rogério campos
Ag: 2812-6
Conta: 58.031-7

Nova versão de O Corvo começará a ser filmada em 2015

A nova adaptação dos quadrinhos de O Corvo para o cinema começará a ser filmada no primeiro semestre de 2015. Em entrevista para o Hollywood Reporter, o produtor Edward R.Pressman declarou “Começaremos na primavera (do hemisfério norte). Nosso filme será o Anti-Homem-Aranha”. Mas, só ele sabe o que é esse “Anti-Homem-Aranha”.
O filme será um Remake da primeira adaptação, lançada em 1994 e estrelado por Brandon Lee, que foi morto durante as gravações. O roteiro fica por conta de Cliff Dorfman (Warrior) e o diretor será F.Javier Gutierrez. Luke Evans que protagonizou o filme “Drácula – A História nunca contada” irá viver Eric Draven no novo Remake.
Em entrevista para a revista Red Carpet News, Luke disse “Nós queremos ser bastante fiéis e autênticos ao quadrinho original e isso significa que o enredo será diferente do filme original. Será diferente do que as pessoas esperam. Não queremos copiar a linha de Brandon Lee. Aquilo se sustenta sozinho como um filme Cult brilhante com a excelente atuação de Lee. Mas no nosso caso, voltaremos para a história em quadrinhos original e isso é bastante emocionante pois estamos trazendo para as telas do cinema varias partes do enredo que nunca foram contadas naquele filme é a nossa chance de sermos diferentes mas também fiéis e respeitosos a história original.”
Em O Corvo, a história nos leva a uma cidade dominada pela violência da “Noite do Diabo” que é quando gangues de toda a cidade colocam fogo em tudo, com o objetivo apenas de destruir. Eric Draven ao chegar em casa encontra sua mulher prestes a ser violentada por uma gangue e morre ao tentar salvá-la. Um ano após o acontecido Eric Draven retorna dos mortos graças ao Corvo e começa sua vingança.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

ALMANAQUE ZONA ZEN


Zona Zen são histórias produzidas com o objetivo de retratar aspectos do relacionamento humano por meio das aventuras do protagonista Zen, um cara normal que tenta desesperadamente descobrir uma fórmula que o ajude a se adaptar a este planeta. Sempre com bom humor diante das situações do dia a dia, Zen e seus amigos liberam a imaginação para fugir do stress cotidiano.

Nosso Almanaque EXCLUSIVO pode ser seu!

Assim como o Zen, nós autores de quadrinhos buscamos nos adaptar às situações do dia a dia. O mercado editorial brasileiro não é nada fácil e quem se aventura nesse universo precisa de muita coragem e bons amigos. Até que eu descobri a fórmula que Zen tanto procura em suas aventuras: uma campanha de financiamento coletivo! Assim, mais pessoas terão acesso às minhas histórias, cada um pode contribuir da forma que quiser e não precisarei passar pela via-crúcis do sistema.
Você se identificará com as histórias, repletas de atitudes inusitadas, nas mais diversas circunstâncias. Zona Zen é quase um manual de sobrevivência para a complexidade de viver nos dias atuais.
Publicadas em uma Revista Cultural e distribuídas no Distrito Federal, entre 2005 e 2010, o projeto me rendeu a indicação ao prêmio "HQ Mix" como Roteirista Revelação, em 2007, e troféus em quatro categorias "Melhores da PADA 2011".

Escolha sua recompensa abaixo e colabore ao lado!

Participar é muito, muito fácil. São dois passos:


1) Escolha o valor da sua contribuição e sua recompensa ao lado
2) Escolha a forma de pagamento, boleto ou cartão de crédito (parcelado em até 6 x para valores acima de R$ 50,00).
Kickante é um site seguro e é um dos maiores sites de crowdfunding do mundo arrecadando fundos para causas nobres no Brasil afora e tirando muito projeto sensacional do papel.

 

Participe para viabilizar nosso Almanaque!  

É um album em lombada quadrada, coloridos com sequências de 1 a 3 página por histórias, que juntas somam 120 páginas totalmente coloridas.

Sobre o autor

Natural do Rio de Janeiro e residente em Brasília, sou aficionado pela arte do desenho desde criança.Minha carreira como ilustrador e animador começou em 1993, no mercado publicitário. Publiquei meu primeiro trabalho autoral em 1998, de forma independente, e não parei mais. Desde então ganhei vários prêmios e tive obras publicadas por diversas editoras. Ilustrei histórias em quadrinhos da Luluzinha Teen, do mascote da banda Iron Maiden e de personagens da Disney, como Vovó Donald, Panchito e Professor Pardal.
 Em 2003 publiquei a HQ Carcereiros (Editora Escala), fruto da inspiração de jogos de RPG com amigos.Em 2009 lancei o primeiro volume da trilogia ZOO (Editora HQM), vencedor do “Prêmio Bigorna” de Melhor Publicação de Aventura de 2010 e selecionado pelo Ministério da Educação para o Programa Nacional de Biblioteca nas Escolas (PNBE).  O segundo álbum, ZOO – jogos de predadores, foi lançado em 2011 e o terceiro está em fase de produção.Em 2012 lancei P.E.T. contra a ameaça biológica (Editora LER), projeto que recebeu adaptação para o jogo de cartas: PET – o desafio (Biolúdica).No mesmo ano, em parceria com o jornalista Gonçalo Júnior, produzi Natureza Humana (Editora HQM) e republiquei a obra Carcereiros, com duas histórias inéditas e título Carcereiros – crônicas do cárcere (Editora HQM).
Em 2013 lancei os livros PET Amigos – combate ao fogo e PET Amigos – jogos e atividades (Editora ESFERA), ambos são a versão infantil dos personagens PET; e ilustrei Nonô, o menino presidente (Thesaurus Editora), em parceria com João Carlos Amador. Atualmente trabalho em projetos sobre conscientização ambiental por meio dos quadrinhos; criei e apresento o programa de webrádio, Enerdizando, com o objetivo de divulgar a Cultura Pop Mundial. Prolífico criador de personagens, sou acima de tudo apaixonado pela vida animal e crítico da violência, temas sempre abordados em minhas obras, em meio a muita aventura e humor.  

Vai acontecer a SANTOS COMIC EXPO 2014


No dia 22 de novembro será realizada a SANTOS COMIC EXPO 2014, que reunirá fãs de histórias em quadrinhos, com palestras e exposições, na cidade de Santos.
 
O evento contará com a presença dos artistas Alexandre Bar, Aluísio C. Santos, André Alonso, André Farias, Bruno Bispo, Cadu Simões, Christiano Flexa, Clayton InLoco, Daniel Esteves, Denis DYM, Diego Sanches, Digo Freitas, Eduardo Ferigato, Eduardo Schaal, Emílio Baraçal, Fábio Coala, Flávio Calazans, Flávio Luiz, Gabriel G. Sampaio, Geanes Holland, Giorgio Cappelli, Hector Lima, Herbert Berbert, Júnior, Leandro Altafim, Luiz Gustavo, Magno Costa, Marcelo Costa, Marcatti, Marcelo Alencar, Marco Oliveira, Mario Cau, Paulo César Santos, Paulo Siqueira, Rafael Marçal, RB Silva, Renato Guedes, Roberto de Souza, Robson Reiz, Thiago Ribeiro, Vencys Lao, Victor Freundt, Wellington Diaz, Will e Zé Márcio Nicolosi.
 
Os editores Alexandre Callari (Panini/DC Comics), Cassius Medauar (JBC), Maurício Muniz (Gal Editora e Mundo Nerd) e Paulo Maffia (Editora Abril) também marcam presença.
 
As palestras ocorrerão durante todo o evento, sendo:
A PRATA DA CASA: QUADRINISTAS DA REGIÃO;
SUPERNOVA;
A HORA DOS INDEPENDENTES;
QUADRINHOS NA MÍDIA;
MERCADO AMERICANO DE QUADRINHOS;
DISNEY – 80 ANOS DE PATO DONALD;
ANIMAÇÃO MADE IN BRAZIL;
CONTAMINAÇÃO: CONVERSANDO SOBRE ZUMBIS.
 
Os estandes serão ocupados pela Nerd Attack, Banca Estátua, Sebo Multiverso, Superbanca Superamigos, Comic Hunter, Drunk Monkey, Empório HQ, Liga Nerd, Mundo HQ, Pop Art’s e Mercado Otaku.
 
As exposições serão por conta do Antiquário Tudo Para Todos, do Posto Avançado da Baixada Santista de Guerra nas Estrelas e Quanta Academia de Artes com “A Gente Nunca Cresce”.
 
Também estarão presentes A Escola Oficina, KROM Studio, Wednesday’s Heroes, Supernova Produções, CaCos Project, os alunos do curso Mangarte, o pessoal do Caricartoons e card games.
 
Mais informações
 
No blog santoscomiccon.blogspot.com.br,
Na página do Facebook: facebook.com/santoscomiccon
No twitter @santoscomicexpo
E no site www.santoscomicexpo.com.br.
 
SANTOS COMIC EXPO 2014, organizada pelo grupo de fãs da região Os Guerreiros, tem o patrocínio da Funchal Transportes, Estácio & Lima, Bar do Pedro e Ecotur Peruíbe, com apoio da ASSOJUBS, Editora Abril, Factor Business, 4net, Instituto Querô, Flexa Arts, Kaleo Contabilidade, Sabesp e Prefeitura Municipal de Santos, através da SECULT – Secretaria de Cultura de Santos.
 
SERVIÇO:
Evento: SANTOS COMIC EXPO 2014
Data: 22 de novembro
Horário: das 10 às 20 horas
Local: Centro de Cultura Patrícia Galvão – Av. Senador Pinheiro Machado nº48, bairro Vila Mathias, Santos – SP
 
A entrada é gratuita.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Irmãos Leitão publicam livro digital

“O que devo estudar?”. “Qual fase do jogo devo priorizar?”. Esse tipo de dúvida é recorrente a um imenso universo de jogadores de xadrez, que deseja treinar, mas não sabe muito bem como sistematizar as seções de estudo.
Pensando nesse público, o Grande Mestre Internacional Rafael Leitão ministrou uma palestra online, para oferecer um pouco da experiência que o levou a alcançar a máxima titulação do jogo.
Dessa iniciativa, surgiu outra. O sucesso nas vendas pelo site da Academia Rafael Leitão (www.academiarafaelleitao.com) chamou a atenção do Prof. Nicolau: “A bibliografia enxadrística em português é muito escassa. Esse e outros conteúdos já lecionados por Rafael são de uma riqueza inestimável e com potencial para se tornarem obras de referência no Brasil”.
Esse foi o caminho percorrido para que a palestra “Como montar uma programação de treinamento de xadrez” fosse transcrita e se tornasse o primeiro eBook formato kindle publicado pelos irmãos Leitão. Com autoria de Rafael e edição de Nicolau, a obra já está disponível para venda no site da Amazon (www.amazon.com.br).  Por meio de um método prático e didático, o autor discorre sobre um guia de estudos para jogadores de três faixas de nível, incluindo sugestões de livros e o peso que deve ser investido em cada elemento do jogo, reconhecido como uma ciência.
“O nosso objetivo é continuar publicando, pela Amazon, livros para jogadores dos mais diversos níveis, desde principiantes até enxadristas experimentados”, projetou Rafael.

SERVIÇO:

O QUÊ: Ebook “Como montar uma programação de treinamento de Xadrez” (Autor: Rafael Leitão. Editor: Nicolau Leitão)
VALOR: R$7,65
ONDE COMPRAR: Site da Amazon – www.amazon.com.br

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Titãs mangá e personagens da Marvel


O famoso mangá Attack On Titan de Hajime Isayama, ganhará um crossover com alguns personagens da Marvel Comics.
O anuncio foi feito pelo executivo da Marvel, C.B. Cebulski, no twitter, que fez questão de deixar claro que não é uma piada, realmente o crossover será feito em estilo Mangá e lançado no Japão daqui a duas semanas. Junto com o anuncio veio o primeiro teaser, confiram:

"No universo de Attack on Titan a raça humana vive em uma cidade  cercada por enormes muros, para se proteger dos súbitos ataques de titãs, criaturas gigantes de aparência grotesca que invadem as cidades para devorar humanos. As vidas de Eren e Mikasa sofrem uma mudança radical após um Titã colossal quebrar os muros da cidade permitindo a entrada de vários outros titãs na cidade."

E aí? O que acharam desse encontro? Deixem o seu comentário!